Prefeitos do RJ para 2017

Veja a lista dos prefeitos das principais cidades do RJ para 2017


(Blog do Rafael Oliveira - 30 de Outubro de 2016) Hoje foi o dia que os fluminenses (das cidades que podem ter segundo turno e tiveram votos para isso) de irem as urnas e escolherem os representantes máximos de seus municípios para os próximos quatro anos.

O segundo turno só pode ocorrer os municípios brasileiros com mais de 200 mil eleitores nas eleições majoritárias, para prefeito e vice-prefeito. A decisão da eleição no segundo turno só ocorre quando nenhum dos candidatos alcança mais de 50% dos votos válidos no primeiro turno, excluindo os nulos e em branco.

De acordo com o resultado do primeiro turno das eleições que ocorreu dia 2 de outubro, os municípios fluminenses que terão segundo turno em 2016 são: Rio de Janeiro, Belford Roxo, Duque de Caxias, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, São Gonçalo e Volta Redonda.

http://photos.wikimapia.org/p/00/02/70/14/63_full.jpg

Como publicado na outra reportagem, o Rio terá como novo prefeito, Marcelo Crivella.

Belford Roxo escolheu Waginho (PMDB) com aproximadamente 57%, Waguinho chegou a comemorar a vitória no primeiro turno, em 2 de outubro, mas a alegria durou apenas uma semana, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) validou os votos dados a Deodalto, cuja candidatura havia sido indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ).

Rogério (PR) é o novo prefeito de Nova Iguaçu com 63.91% dos votos contra 36% de Bornier (PMDB), o mesmo aconteceu em Nova Iguaçu que ocorrera em Belford Roxo, quando Rogério tinha até então os votos inválidos, na época dado a vitória a Bornier.

Em São Gonçalo, José Luiz Nanci foi eleito pelo PPS com 53% contra Dejorge do PRB com 46%. No segundo maior colégio eleitoral do estado, a disputa foi acirrada desde o primeiro turno, quando o agora prefeito eleito ficou na frente de Dejorge Patrício, do PRB, por menos de 900 votos.

Samuca Silva (PV) foi eleito em Volta Redonda com 54.60% dos voto. Ele vai estar à frente da cidade mais populosa do Sul do Rio.

Washington Reis, do PMDB, é eleito prefeito de Duque de Caxias, voltando ao cargo que saiu em 2008. 

Bernardo Rossi, do PMDB, é eleito prefeito de Petrópolis. O candidato venceu Rubens Bomtempo, com 52,65% dos votos válidos. Bernardo confirmou o favoritismo do primeiro turno. A vitória de Bernardo também traz, pela primeira vez, um candidato do PMDB ao posto mais alto da política municipal em Petrópolis.

Rodrigo Neves, do PV, é reeleito prefeito de Niterói, com  58,59% dos votos válidos. Rodrigo Neves tem 40 anos e nasceu em Niterói. Casado e pai de três filhos, ele se formou em Ciências Sociais na Universidade Federal Fluminense (UFF) e entrou na política ao se eleger vereador em 1996.  Entre suas principais propostas para o novo mandato estão a consolidação do BRT TransOceânica como principal via de mobilidade urbana da cidade, a integração com os governos estadual e federal para reduzir a criminalidade, a ampliação do número de vagas no Ensino Fundamental em horário integral e a expansão da cobertura do programa Médico de Família na cidade.

Algumas cidades importantes já haviam eleito seus candidatos no primeiro turno, como Nilópolis com Farid Abrão (PTB) com 60,10% dos votos, Mesquita que elegeu Jorge Miranda (PSDB) com 49.91%, Renato Bravo (PP) que será o prefeito de Nova Friburgo com 28.23%, Dr João (PR) com 50.90% em São João do Meriti, em Rio Bonito será Marcos Abrahão (PT do B) com 56.44%, Em Itaguai Weslei com 63% do PSB, Vilela (PMDB) com 54% em Queimados, Dr Adriano (Rede) com 39.60% em Cabo Frio, Rafael Diniz (PPS) em Campos dos Goytacazes com 55.19%, entre outros.

Crivella é o novo prefeito do RJ

 Marcelo Crivella é eleito substituto de Eduardo Paes para 2017


[Blog do Rafael Oliveira - 30 de Outubro de 2016] Marcelo Crivella (PRB) foi eleito hoje (30) o futuro prefeito do Rio de Janeiro para os próximos quatro anos. O candidato superou Marcelo Freixo (PSOL) no segundo turno, além de outros nomes conhecidos como Bolsonaro, Jandira e até Pedro Paulo (candidato do atual prefeito).

Com 99,99%  das urnas apuradas até agora, Crivella venceu com 59,37% dos votos válidos

Chamou a atenção a quantidade de absetanções. Foram 4,18% votos brancos (149.857), 15,90% votos nulos (569.501) e 26,85% de abstenções (2.033.838). Ou seja, 46.93% dos cariocas e moradores do Rio não opinaram diretamente a escolha do futuro prefeito, um número maior até mesmo que a quantidade de votos recebidos por Freixo.

"É um momento de muita emoção, principalmente pra mim, que venho tentando vencer uma eleição para prefeito e governador do Rio mais de uma vez", disse Crivella em seu primeiro discurso após a vitória. Esta foi a teceira vez que ele disputou a prefeitura do Rio.

Apesar de Eduardo Paes ter demonstrado apoio direto a Freixo, o mesmo se pronunciou no twitter pela vitória de Crivella:

"O parabenizei pela vitória, desejando a ele todo sucesso nessa honrosa função", escreveu Paes. "Me coloquei à disposição para fazermos um transição sólida e tranquila, que possa garantir a ele e sua nova equipe todas informações necessárias", afirmou.

Crivella é carioca e tem 59 anos – nasceu em 9 de outubro de 1957. Ele é engenheiro civil, é bispo licenciado da Igreja Universal e cantor gospel. Ele foi eleito senador pela primeira vez em 2002, foi ministro da Pesca e Aquicultura, cargo que ocupou com dois anos. Já foi candidato a prefeito e governador do Rio de Janeiro.

O novo prefeito assumirá o cargo a partir de 01 de Janeiro de 2017.

http://spotniks.com/wp-content/uploads/2016/10/crivella.jpg

Museu carioca recebe o Óscar dos Museus

Museu do Amanhã é eleito como o melhor da América Latina


(Blog do Rafael Oliveira - Rio de Janeiro: 16 de Outubro de 2016) O Museu do Amanhã, situado na zona portuária da Cidade Maravilhosa, levou a melhor na premiação conhecida como o "Oscar dos Museus".
http://static1.pureviagem.com.br/articles/8/24/68/8/@/176633-o-museu-do-amanha-virou-o-queridinho-d-660x0-2.jpg
O Museu do Amanhã foi eleito o melhor museu do ano na América do Sul e Central. A premiação, feita pelo britânico conhecido como o "Oscar dos Museus". No ano passado quem ganhou o prêmio foi o Gran Museo del Mundo Maya, em Mérida, no México.

O espaço carioca ficou a frente do Museo Internacional del Barroco, em Puebla, no México e o Space Caribbean, na Jamaica.

O prédio foi projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e está situado ao lado da Praça Mauá, na zona portuária da cidade.

Mais um shopping no Centro do Rio

Central do Brasil pode ganhar shopping


(Blog do Rafael Oliveira - 14 de Outubro de 2016) Segundo o jornal O GLOBO, um projeto de 2012 da SuperVia deve sair do papel, um novo shopping para o Rio de Janeiro. O shopping da Central do Brasil conseguiu a autorização da Iphan e um sócio (a goiana Saga) para erguer um shopping center na lendária Central do Brasil — ou, mais precisamente, nos fundos do edifício tombado.

O Shopping Central do Brasil será erguido acima das plataformas e terá dois andares (200 lojas, incluindo cinemas e um teatro). O antigo projeto previa a modernização da estação. Além da utilidade atual, terá um centro comercial de 36 mil m², hotel com 204 quartos, estacionamento e centro de convenções. Um projeto certamente excelente para os que dependem da estação todos os dias.

Além das amenidades acima, a área de embarque e desembarque será climatizada e ampliada, passando a ter 4 mil m². A cobertura das plataformas passará a ter uma cúpula de vidro e quem vai dar para ver o relógio da Central de dentro da estação.

http://www.cabecadecuia.com/files/2016/10/09/o_1auke291ragmc21du210oduig.jpg

Eleições 2016: Prefeitura do Rio de Janeiro

Crivella tem 51% das intenções de voto contra 25% de Freixo


A pesquisa Ibope, divulgada nesta segunda-feira (10), aponta que o candidato Marcelo Crivella (PRB) tem 51% das intenções de voto na disputa pela Prefeitura do Rio de Janeiro, enquanto o candidato Marcelo Freixo (PSOL) registrou 25%.

https://2.bp.blogspot.com/-f8ul4pVa4EQ/V7zYLMAz-KI/AAAAAAAC0ro/koDw7mjZRNAWSKDu09gpb2M5u7ykeYL3gCLcB/s1600/crivella-elei%25C3%25A7%25C3%25B5es-2016-prefeito-do-rio.jpg

Segundo a pesquisa, 21% dos entrevistados declararam que vão votar em branco ou nulo. Outros 3% afirmaram não saber em quem votar.

Considerando apenas as intenções de votos válidos, que excluem brancos e nulos, Crivella tem 67%, contra 33% de Freixo. O Ibope ouviu 1.001 eleitores entre os dias 4 e 10 de outubro. A margem de erros é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa também avaliou a administração do atual prefeito, Eduardo Paes (PMDB). A administração é considerada regular por 38% dos entrevistados, ruim ou péssima por 34%, ótima ou boa por 26% e outros 2% não souberam ou preferiram não responder.

Crivella pretende, pelo menos em suas palavras, colocar a Guarda Municipal nas ações de policiamento comunitário, criar um programa de saúde dedicada a especialidades médicas, municipalizar 16 UPAs e construir 20 unidades novas, ele pretende ampliar o período do Bilhete Único para 3 horas e levar o BRT Transcarioca até a Ilha do Governador, também pretende criar mais vagas em creche (20 mil) e 40 mil nas pré escolas, com apoio da iniciativa privada para modernização das escolas. O candidato pretende também reduzir os atuais níveis de pobreza, aumentar os recursos anuais na saúde, obrigar os hospitais públicos a realizerem jornada noturna, aprofundar o sistema de meritocracia através do qual os professores podem ganhar salários adicionais ao final do ano, dependendo do atingimento das metas de resultado de seus alunos no IDEB, criar estacionamentos subterrâneos em locais estratégicos (Copacabana, Ipanema, Leblon, Madureira, Meier, Tijuca, Bangu, Jacarepaguá e Campo Grande), reduzir o número de radares pela cidade, reduzir o número de secretarias da cidade, criar um parque entre Bangu e Campo Grande (estilo Parque de Madureira),

Diferente que Freixo anuncia em sua propaganda política, Crivella promete que não há interesses de colocar Garotinho com cargo em seu governo. Diferente que alguns também falam, o Prefeito não tem poder para a liberação da maconha nas cidades.

Freixo já pretende, em suas palavras, criar uma empresa estatal de transportes e implementar o passe livre, fazer uma reforma tributária no governo, criar um banco municipal para subsidiar empresas, aumentar a quantidade de funcionários públicos na cidade através de um projeto de reestatização da economia, aumentar a quantidade de órgãos públicos, acabar com a lei de responsabilidade fiscal, colocar o salário do vereador igual ao de um professor, tarifa zero para transportes públicos, criar cotas de emprego para transexuais em todas as empresas, proibir a guarda municipal de usar armas de fogo, favorecer a liberação da maconha com apoio do Governo Federal, controlar o preço dos alugueis, aumentar a iluminação nas cidades para combater a violência, obrigar a escola a discutir assuntos políticos como incentivar panfletos sobre orientação sexual desde a pré-infância, entre outros, como podemos ver em seu plano de governo e no folder informativo.

Beltrame deixa a Secretaria de Segurança do RJ

 No Rio de Janeiro, novo secretário de Segurança toma posse na segunda-feira


http://i0.statig.com.br/bancodeimagens/48/3m/4g/483m4gw8e3if14gcu5c4n5142.jpg(IG - 11/10/2016) O delegado da Polícia Federal, Roberto Sá, será o novo secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro em substituição a José Mariano Beltrame, que ficou nove anos no cargo. A indicação foi confirmada em nota divulgada pelo governo estadual. Sá, que atualmente ocupa a Subsecretaria de Planejamento e Integração Operacional, vai assumir a função na próxima segunda-feira (17).

Roberto Sá começou a carreira como cadete na Escola de Formação de Oficiais da Polícia Militar (PM). Na PM do Rio de Janeiro, foi instrutor do Batalhão de Operações Especiais (Bope), de 1989 a 1992. Ele deixou a PM no posto de tenente-coronel para entrar na Polícia Federal.

O gaúcho José Mariano Baltrame, que entregou o pedido de exoneração ao governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, e ao governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, deixa o cargo depois de quase dez anos. Tomou posse no início do governo Sérgio Cabral, em 2007. Nesse período, implementou as unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), hoje instaladas em 38 comunidades com 1,5 milhão de pessoas atendidas e atuação de 9.543 policiais. O programa das UPPs começou a funcionar em 19 de dezembro de 2008, e a primeira unidade foi instalada no Morro Dona Marta, em Botafogo.

Em manifestações no Twitter da Secretaria de Segurança, Beltrame disse que a operação policial ocorrida na segunda-feira (10), em confronto com traficantes das comunidades Pavão-Pavãozinho, que levou pânico a moradores de Copacabana e Ipanema, produziu imagens péssimas para a cidade, mas ressaltou que a polícia não poderia se omitir e que, mais uma vez, cumpriu o seu papel.
Pezão


O delegado da Polícia Federal Roberto Sá será o novo secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro em substituição a José Mariano Beltrame, que ficou nove anos no cargo. A indicação foi confirmada em nota divulgada pelo governo estadual. Sá, que atualmente ocupa a Subsecretaria de Planejamento e Integração Operacional, vai assumir a função na próxima segunda-feira (17).
Publicidade
Roberto Sá começou a carreira como cadete na Escola de Formação de Oficiais da Polícia Militar (PM). Na PM do Rio de Janeiro, foi instrutor do Batalhão de Operações Especiais (Bope), de 1989 a 1992. Ele deixou a PM no posto de tenente-coronel para entrar na Polícia Federal.
O gaúcho José Mariano Baltrame, que entregou o pedido de exoneração ao governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, e ao governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, deixa o cargo depois de quase dez anos. Tomou posse no início do governo Sérgio Cabral, em 2007. Nesse período, implementou as unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), hoje instaladas em 38 comunidades com 1,5 milhão de pessoas atendidas e atuação de 9.543 policiais. O programa das UPPs começou a funcionar em 19 de dezembro de 2008, e a primeira unidade foi instalada no Morro Dona Marta, em Botafogo.
Em manifestações no Twitter da Secretaria de Segurança, Beltrame disse que a operação policial ocorrida na segunda-feira (10), em confronto com traficantes das comunidades Pavão-Pavãozinho, que levou pânico a moradores de Copacabana e Ipanema, produziu imagens péssimas para a cidade, mas ressaltou que a polícia não poderia se omitir e que, mais uma vez, cumpriu o seu papel.

Pezão

Na nota divulgada pelo Palácio Guanabara, o governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, elogiou o trabalho de Beltrame, destacando que este foi o que por mais tempo ficou no cargo de secretário de Segurança. “O Beltrame prestou serviços extraordinários à população nesses quase dez anos. Temos muito a agradecê-lo.”
Para Pezão, o novo secretário vai seguir a atual política de segurança do Rio de Janeiro. “Roberto Sá vai assumir para dar prosseguimento à nossa política de segurança, que, apesar dos problemas, teve muitos avanços, como a queda dos índices de criminalidade em áreas de UPP”, afirma.
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2016-10-11/rio-de-janeiro.html
O delegado da Polícia Federal Roberto Sá será o novo secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro em substituição a José Mariano Beltrame, que ficou nove anos no cargo. A indicação foi confirmada em nota divulgada pelo governo estadual. Sá, que atualmente ocupa a Subsecretaria de Planejamento e Integração Operacional, vai assumir a função na próxima segunda-feira (17).
Publicidade
Roberto Sá começou a carreira como cadete na Escola de Formação de Oficiais da Polícia Militar (PM). Na PM do Rio de Janeiro, foi instrutor do Batalhão de Operações Especiais (Bope), de 1989 a 1992. Ele deixou a PM no posto de tenente-coronel para entrar na Polícia Federal.
O gaúcho José Mariano Baltrame, que entregou o pedido de exoneração ao governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, e ao governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, deixa o cargo depois de quase dez anos. Tomou posse no início do governo Sérgio Cabral, em 2007. Nesse período, implementou as unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), hoje instaladas em 38 comunidades com 1,5 milhão de pessoas atendidas e atuação de 9.543 policiais. O programa das UPPs começou a funcionar em 19 de dezembro de 2008, e a primeira unidade foi instalada no Morro Dona Marta, em Botafogo.
Em manifestações no Twitter da Secretaria de Segurança, Beltrame disse que a operação policial ocorrida na segunda-feira (10), em confronto com traficantes das comunidades Pavão-Pavãozinho, que levou pânico a moradores de Copacabana e Ipanema, produziu imagens péssimas para a cidade, mas ressaltou que a polícia não poderia se omitir e que, mais uma vez, cumpriu o seu papel.

Pezão

Na nota divulgada pelo Palácio Guanabara, o governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, elogiou o trabalho de Beltrame, destacando que este foi o que por mais tempo ficou no cargo de secretário de Segurança. “O Beltrame prestou serviços extraordinários à população nesses quase dez anos. Temos muito a agradecê-lo.”
Para Pezão, o novo secretário vai seguir a atual política de segurança do Rio de Janeiro. “Roberto Sá vai assumir para dar prosseguimento à nossa política de segurança, que, apesar dos problemas, teve muitos avanços, como a queda dos índices de criminalidade em áreas de UPP”, afirma.
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2016-10-11/rio-de-janeiro.html

Cabral recebe processo da Justiça do RJ

Sérgio Cabral é condenado a ressarcir benefícios fiscais ao RJ


As coisas não andam bem para o ex-governador Sérgio Cabral. Depois de ver a queda da popularidade do seu partido no Rio de Janeiro, a saída de um candidato seu da Prefeitura do Rio e os escândalos políticos ligados ao seu nome, agora ele foi condenado pela justiça.

http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/files/2013/07/sergio-cabral1.jpg
O Ministério Público do Rio de Janeiro informou que uma decisão da 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, proferida nesta terça-feira (4), condena o ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral e a empresa Michelin a ressarcir valores de ICMS que deixaram de ser pagos. A decisão é definitiva no âmbito da Justiça Estadual, mas cabe recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O Tribunal de Justiça confirmou a decisão. Os benefícios fiscais foram concedidos a partir de 2010 e adiavam, sem prazo determinado, o recolhimento do imposto devido na aquisição de maquinário para ampliação da fábrica da empresa, em Itatiaia.

A ação popular alega que os benefícios seriam ilegais, configurando renúncia de receita. Como a ação foi julgada improcedente, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio da 11ª Promotoria de Justiça de Fazenda Pública, recorreu da decisão.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+