segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Vale a pena gastar tanto dinheiro com Réveillon em época de crise?

Vamos ver o quanto a Prefeitura do Rio de Janeiro gasta e lucra com o Réveillon


(Blog do Rafael Oliveira - 02 de Janeiro de 2017) Todos sabem que o Rio de Janeiro está em crise e o Governo Estadual está falido. Infelizmente, a população do Rio de Janeiro sofre com essa crise causada pelo acúmulo de anos de família Garotinho, Sérgio Cabral e agora Pezão.

Entretanto, vemos a Prefeitura ainda gastar milhões com Réveillon de Copacabana (e no resto da cidade), carnaval, Olimpíadas, etc.

Algumas pessoas dizem que esses eventos não são gastos, mas investimentos que trazem lucro. Será? Veja nessa reportagem um estudo concreto sobre esse assunto.




Segundo um levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), a ocupação hoteleira teve um fechamento médio próximo a 80% de ocupação na Barra da Tijuca e de 85% na zona sul da cidade nesse réveillon.O resultado foi considerado "positivo", tanto pela ABIH, como pela Riotur.

A ABIH-RJ ainda constatou que, no fim de semana de ano novo, a cidade registrou média geral de 78% de quartos vendidos. Número abaixo dos quase 83% registrados em 2015. O desempenho foi superior nos bairros de Copacabana/Leme (86%) e Ipanema/Leblon (83%). Flamengo e Botafogo registraram 81%, enquanto o Centro teve 61% de ocupação. Porém, vale lembrar, que o número de quarto ampliou-se devido os novos hotéis inaugurados durante as olimpíadas, então, podemos dizer que o números de turistas cresceu nessa virada de ano.

Mas vamos a números concretos: O retorno financeiro dos investimentos do Réveillon carioca para a cidade do Rio de Janeiro deve ter chegado próximo a R$ 2 bilhões e  R$ 2,5 bilhões de reais de lucro, segundo o analista Isaac Edington. Só os turistas gastaram US$ 691 milhões de dólares, segundo a RioTur. Números realmente bem acima do que foi gasto pela Prefeitura do Rio.


O Réveillon também trouxe lucro para vendedores, de restaurantes de luxo a ambulantes, por toda a cidade, além de aumentar consideravelmente empregos fixos e temporários na Cidade Maravilhosa, mesmo na época de crise. Há ainda casos, como o Réveillon da Barra da Tijuca, que foi 100% bancado pelos hotéis da região.

Devido a crise, a prefeitura precisou ajudar com mais dinheiro em 2016 com relação ao ano anterior. O dinheiro desembolsado pela Prefeitura do Rio de Janeiro para 2016/17 foi de R$ 5 milhões para a festa da virada, o resto do investimento veio da iniciativa privada, principalmente de hotéis da cidade.

Podemos concluir que realmente R$ 5 milhões é um dinheiro que valeria a pena e ajudaria os servidores e hospitais da cidade, mas um retorno bilionário mostra a vantagem desse gasto. Não é apenas uma mega festa, mas questão de negócios.

Vale ressaltar também que a festa também foi noticiada em várias redes de noticias ao redor do mundo. Junto com as olimpíadas, a copa do mundo, o carnaval, entre outros eventos do Rio de Janeiro, esses investimentos melhoravam a imagem da cidade e traz um valor imensurável de investimentos de empresários em toda a cidade, com isso, melhorando os graus de investimentos diretos na cidade.

Vamos apenas torcer que esse dinheiro agora seja investido em prol da população e não desviado, como estamos cansados de ver com o dinheiro do Governo Estadual e do Governo Federal.

[Texto Escrito e Publicado pelo Blog do Rafael Oliveira]
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário. Caso você não tiver uma conta Google, assine o seu nome abaixo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+