terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Crise na Baixada

Novos de Prefeitos de Nova Iguaçu, Mesquita e Duque de Caxias se pronunciam



http://4.bp.blogspot.com/-49oGGBBWhp0/VRQB9uOialI/AAAAAAAAQWc/roQL0mAii98/s1600/1.jpg(Blog do Rafael Oliveira - 03 de Janeiro de 2017) O novo prefeito de Mesquita, na Baixada Fluminense, ainda não sabe quando vai pagar os servidores do município, que não receberam o salário de novembro. Jorge Miranda conta que encontrou o prédio da Prefeitura depredado, com o teto caindo, sem internet e sem impressoras. Ele conta que ainda não sabe o que vai encontrar nas contas da Secretaria de Fazenda do município.

Segundo o novo prefeito, um mutirão foi iniciado nesta segunda para limpar a região do centro e a partir desta hoje outros bairro também vão passar por limpeza. A administração anterior deixou de pagar a empresa que faz o serviço de limpeza da cidade, desde o resultado das eleições, segundo o RJTV.



O ex-prefeito de Mesquita, Gelsinho Guerreiro, sumiu do município desde que ele perdeu as últimas eleições. O blog enviou um e-mail para o ex-prefeito e para pessoas ligadas ao gabinete, mas não tivemos resposta.

De acordo com Washington Reis (PMDB), o novo prefeito de Duque de Caxias, a situação deixada pelo ex-prefeito Alexandre Cardoso é assustadora. Segundo ele, no caixa da prefeitura havia somente R$ 13, além de uma dívida de R$ 400 milhões. “A cidade não tinha governo”, declarou. 

O prefeito de Duque de Caxias se surpreendeu ainda com a situação que encontrou no prédio da prefeitura. “Não tem nada, tá tudo vazio. Não tem nem água pra beber. Nunca vi um negócio desses”. Mesmo chocado com a situação, Reis promete resolver os problemas do município. “O povo não me elegeu? Agora vou ter que me virar pra resolver”. 


Prefeito eleito em Nova Iguaçu decreta estado de calamidade financeira. A medida viabilizará a possibilidade de redução de alguns contratos. O prefeito também garantiu que não vai atrasar os salários dos servidores e disse que a cidade deve desculpas aos funcionários que não receberam o mês de novembro nem o décimo terceiro. Ele cogita parcelar os salários em atraso. O Hospital da Posse deve retornar para o Ministério da Saúde, segundo o prefeito Rogério Lisboa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário. Caso você não tiver uma conta Google, assine o seu nome abaixo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+