terça-feira, 12 de julho de 2011

Reforma das Estações de Trem

Reforma das Estações da Supervia em Magalhães Bastos e da Vila Militar

http://oglobo.globo.com/blogs/arquivos_upload/2010/09/321_1645-Vila-Militar.jpg

Há um recente ranking da Veja que lista os dez mais feios monumentos do Rio de Janeiro. Alguns fazem jus a lista, mas outras eu vejo como certo exagero. Alguns que realmente são feios como o Sambódromo, o Obelisco de Ipanema, a Catedral Metropolitana (apesar de lembrar uma pirâmide maia) e os arcos do Metrô da Cidade Nova. Alguns são bem exagerados e não chegam ao ponto de merecer entrar nessa lista, como o New York City Center, a cidade da musica (que ainda está em obras), o Aeroporto do Galeão (que não vejo o aeroporto como algo que deve ser classificar por beleza) e o Posto de Salvamento da Orla (algo que vejo como tão insignificante). A revista também listou o Mourisco, que eu particularmente acho bem bonito.

Quem merecia entrar nessa lista, na minha opinião, seria a Linha Vermelha, a Avenida Brasil, a Perimetral, o Hospital Souza Aguiar, o Hospital Universitário,  o Minhocão, os galpões da zona portuária, o cemitério do caju, a feira de São Cristovão e o Edifício Paulista (na praça Tiradentes). Mas ninguém merecia mais do que as estações de trem da Supervia que eu insisto que merecia uma reforma.

Mas a boa noticia é o fato que o governo estadual reconstruirá as estações de trem de Magalhães Bastos e da Vila Militar, na Zona Oeste do Rio. As obras custarão R$ 10 milhões e visam aos Jogos Mundiais Militares e os demais eventos dessa década. O projeto elaborado pela Secretaria de Transportes e pela SuperVia prevê a instalação de elevadores, rampas de acesso e sinalização especial para deficientes visuais, além de um circuito interno de TV para monitoramento dos passageiros, lojas, lanchonetes, um bicicletário e mais guichês.

A remodelação incluirá painéis digitais com informações sobre o tempo de espera dos trens, a exemplo do que acontece em Londres. As novas estações também terão banheiros públicos adaptados para deficientes e terão as calçadas recuperadas em seu entorno.

A ideia é que Deodoro e Magalhães Bastos sirvam de modelo para as demais estações, como a de São Cristóvão, que serão recuperadas com vistas à Copa do Mundo e às Olimpíadas de 2016. Até lá, todas as as 89 estações serão reformadas para facilitar o acesso de deficientes.Esperamos estações de trem mais bonitas, já que o entorno dos trilhos são vergonhosos e as estações abandonadas. Acorda aí Cabral e Paes.


Texto escrito e postado por Rafael Oliveira, 12 de Julho de 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário. Caso você não tiver uma conta Google, assine o seu nome abaixo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+