terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Sérgio Cabral quer liberar a maconha

Veja os prejuízos caso seja aprovada a proposta de Sérgio Cabral para a liberação da maconha

http://amadeo.blog.com/repository/00/01/43/71/1437159/3287179.jpg


(Blog do Rafael Oliveira - Rio de Janeiro) Muitos criticaram a Gabeira pelo fato de ser a favor da liberação da maconha, incluindo os defensores de Sérgio Cabral. Dessa vez o próprio Sérgio Cabral afirmou ser a favor da liberação das drogas.

Sérgio Cabral defendeu a descriminalização de alguns tipos de drogas ilícitas, inicialmente a maconha e futuramente outras. Tal afirmação de Cabral foi confirmada por ele próprio durante uma entrevista ao programa "É Notícia", da RedeTV!

Cabral já confirmou também que levará essa proposta para ser aceita pela futura presidente, Dilma Rousseff. Ele também afirmou que deseja levar a sua ideia para ser aceita em outros países.



Uma pesquisa feita pela Folha de São Paulo declarou que a maior parte dos brasileiros é contra a tal atitude defendida por um grupo da sociedade e o governador fluminense e Gabeira. Muitos que são a favor de tal atitude defendem a diminuição dos problemas relacionados ao tráfico na Holanda (e o suposto fim dos traficantes).

Mas não é preciso estudar muito para saber que os Traficantes da Holanda e e o sistema de tráfico na América do Sul é muito diferente, e certamente não será uma estúpida liberação que acabará com os traficantes do Rio e São Paulo, ao contrário, aumentar-se-ia apenas a quantidade de viciados (ainda legalizados) em todo o país. Sem contar que aqueles que são a favor de tal liberação, são cúmplices de esconder (ou até não saber) que desde a liberação da maconha na Holanda, muitos problemas e doenças cresceram, principalmente as ligadas a gestação.

Segundo a revista Cancer, causes and control, grávidas que fumam maconha podem aumentar o risco de seus filhos desenvolverem algum câncer neurológico.

Voltando ao caso da Holanda, desde a liberação da maconha cresceu o número de bebês que nasceram com algum problema de formação física ou intelectual, além do aumento de casos de gestação prematura. Há, ainda, relatos de impulsividade, hiperatividade e distúrbios de conduta em adolescentes com mães que fumaram maconha durante a gestação.

Mães que são usuárias de cocaína podem ter filhos com problemas de visão, microcefalia (cabeça pequena pelo pouco crescimento do cérebro) e baixo peso.

Segundo o Instituto Karolinska, em Estocolmo, "mulheres que consomem maconha durante a gravidez podem ter filhos com cérebros mal desenvolvidos" e "crianças acompanhadas até os 16 anos apresentaram diversos problemas, como deficit de atenção, de aprendizado e dificuldade para se relacionar socialmente".

Segundo a Revista VEJA, grande percentual dos adolescentes brasileiros (quase a metade) já consumiram bebidas alcoólicas, enquanto a maconha chega a 4% dos adolescentes. Ou seja, podemos perceber que caso a maconha seja liberada, também aumentará (obviamente) o seu consumo.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos revelou que há um número significativo de pilotos norte-americanos dependentes químicos.

Além que a teoria que a maconha causa menos males que as demais drogas e por isso poderia ser liberada é totalmente hipócrita. Sem contar que a partir de então andaríamos em uma praça (ou parque de diversões, praia ou rua) e veríamos uma pessoa ao seu lado fumando maconha.

Segundo o jornalista Thomaz Favaro, da VEJA, a criminalidade na Holanda aumentou desde a liberação das drogas. A Universidade de Amsterdã afirmou que a população holandesa está arrependida da liberação da maconha chegando ao número de 67% dos holandes que são a favor de medidas mais rígidas.

Ainda podemos ir mais além ao lermos essa reportagem da Abril: "Os restaurantes elegantes e o comércio de luxo (na capital da Holanda) que havia nas proximidades foram substituídos por hotéis e bares baratos. A região do De Wallen afundou num tal processo de degradação e criminalidade que o governo municipal tomou a decisão de colocar um basta"e "o problema é que Amsterdã, com seus coffee shops, atrai 'turistas da droga' dispostos a consumir de tudo, não apenas maconha. Isso fez proliferar o narcotráfico nas ruas do bairro"

As prisões por posse ou comércio de cocaína, heroína e ecstasy (drogas proibidas na Holanda) cresceram 21% entre 2002 e 2006. Isso mesmo: o comércio ilegal de drogas aumentou mesmo sendo com o uso da maconha sendo legalizado. Se isso aconteceu em um país europeu, imagine o quanto será em um país na América do Sul.

Também não podemos deixar de lembrar o quão mal visto ficará o Brasil, já possuindo a imagem de ter a prostituição e pornografia liberada, agora também com drogas liberadas. Mas o pior fato será que os mesmos traficantes de hoje serão os futuros comerciantes que venderão as drogas quando forem liberadas. E a polícia não fará nada porque os traficantes serão protegidos pela lei,. Ou será que as drogas serão vendidas em farmácias e supermercados, suportando o crescimento da demanda?

Alguém ainda acha que a liberação das drogas será positiva para o Rio de Janeiro e para o Brasil? Só se for para os consumidores e para Cabral.

Texto escrito e postado por Rafael Oliveira, 07 de Dezembro de 2010

28 comentários:

  1. Cumprices?!!!!
    Pelo amor de Jesus Cristo!!!
    Cúmplices, Rafael, talvez eles sejam, mas crumprices.... jamais!
    Você precisa fazer um cruso de português básico urgentemente. Já te falei isto várias vezes. Mas voce prefere pagar mico! Jornalista que escreve mal é o fim da picada!

    ResponderExcluir
  2. Rafael, vc subiu que nem foguete no meu conceito.Eu até escrevi um texto, esta semana, para ser publicado sobre este assunto.
    Na verdade este texto foi motivado pelo que aconteceu com o Fábio assunção, pois eu sou roteirista e este fato mexeu intimamente comigo. Eu até pensei em postar um trecho aqui, mas acho que vc já disse tudo o quanto deveria ser dito.
    Assino embaixo de tudo quanto disse.
    São pessoas como vc que me enchem de esperança num amanhã melhor para o nosso Brasil.
    É uma pena que o nosso amigo anônimo, aí de cima, só tenha conseguido assimilar o fato de vc haver se distraído na hora de escrever a palavra cúmplice. Acontece com qualquer um, não esquenta, rapaz!
    Feliz Natal para vc e toda sua equipe.
    Fiquem em paz.

    PS: EU SOU AQUELE SEU LEITOR QUE DISSE QUE LÊ O SEU BLOG TODOS OS DIAS, LEMBRA?

    ResponderExcluir
  3. Pois é Luiz, não se preocupe, o tal anônimo - acima - é simplesmente um anti-carioca sem cultura - e ínvido - que não tem o que fazer e tem o péssimo hábito de ficar lendo palavra por palavra do que escrevo para jogar contra mim para sentir-se superior do fato dele não ter conteúdo, sem contar com o fato dele obviamente ser um desses que não gosta de ver o Rio de Janeiro crescendo e usa artifícios baratos e infantis para tentar impedir que todos saibam da potência da cidade em relação ao Brasil. Eu mesmo sempre recebo diversos ataques morais desses tipos de pessoas por email que querem que eu pare de escrever a favor do Rio, principalmente pessoas que vem de comunidades do Orkut relacionadas à xenofobia.

    Então como ultimamente estou cheio de provas e tenho – quase sempre - menos de meia hora para atualizar o blog, aí pequenos erros de digitação podem aparecer, mas é total hipocrisia relacionar esses erros a alguém que não conhece o código da língua portuguesa, que obviamente estão longe de serem erros ortográficos, principalmente porque eu usei várias fontes e artigos científicos para argumentar minha opinião em pouco tempo para depois acertar a paragrafação do Blog e ter escapado apenas uma palavra. Mas não se preocupe, eu não vou ficar com raiva graças um homem sem cultura e invejoso que nem tem coragem de se identificar, até porque eu tenho certeza que eu escrevo (e argumento) melhor que ele e não vou me rebaixar como tal, principalmente porque ele mesmo tem erros ortográficos “gritantes” em seus comentários, começando pela pontuação e uso de reticências.

    Mas muito obrigado pelo apoio, por sempre acompanhar o Blog e pelo apoio que sempre me ofereceu. Eu sempre acompanho teus comentários, mesmo quando eu não respondo, mas nunca teve um só comentário que eu não tenha lido e não tenha me ajudado como profissional e como blogueiro.
    Desejo-te também um feliz natal

    ResponderExcluir
  4. Mas de qualquer forma para o leitor que se sentiu incomodado, eu corrigi tal erro e também corrigi o erro da parte que eu escrevi "muitAs problemas" e "crescimenDo da demanda" que para você também deve ser um erro ortográfico e não de digitação, se é você sabe a diferença, já que percebe-se que você não entendeu a proposta da reportagem.

    Boas Festas para você. E também recomendo o mesmo curso para você.

    ResponderExcluir
  5. Perceb-se que você é radicalmente contra a liberação da maconha no país,mas esquece você de publicar os dados das gravidas que bebem durante a gravidez, ou até mesmo que fumam durante a gravidez e quais seriam os impactos sobre os recém-nascidos. A liberação da maconha tem muito mais virtudes do que problemas de fato, desde o setor financeiro,uma vez que essa seria tributada até o setor social. Além do mais em Amsterdam só é permitido fumar em coffeeshops, e caso a maconha fosse liberada no Brasil, muito provavelmente seguiria o modelo holandes. Ou seja não se preocupe que o cheiro da maconha não vai atingir seus cabelos em uma praça ou em uma rua.

    ResponderExcluir
  6. Poxa, que bom, Ivan...Eu não tava sabendo disso. Quer dizer, então, que vamos adotar o modelo holandês, é? Só me explica uma coisa: É só holandês quem vai poder fumar o seu baseadinho quando estiver visitando o país ? Ah, se for assim, eu sou a favor, mas só não pode liberar para brasileiro, também. Sim, porquê brasileiro não sabe respeitar limites e vai querer fumar essa merda na nossa cara e AI DAQUELE QUE RECLAMAR. O cara já vai tá drogado mesmo. Pra partir pra cima e fazer alguma merda, não custa. Olha só, IVAN, as pessoas confundem se dizerem a favor com defender o uso da maconha. E é justamente isto que eu tenho visto, ultimamente, são pessoas que ficam enaltecendo os vários benefícios que ela pode trazer. ISTO, NO DICIONÁRIO AURÉLIO E EM QUALQUER OUTRO, É A-PO-LO-GI-A às drogas!
    O dia em que eu me emputecer, procuro o ministério público e enquadro um mané desse. Sim, porque eu tenho esse direito como cidadão!
    Outra cosia, só para o seu governo, nos países onde o uso dessa bosta foi permitida, já há grandes movimentos, tanto partindo da sociedade, quanto do governo, querendo reverter esta lei. Parece que chegaram à conclusão de que o negócio faz mais mal do que bem à sociedade.
    E se vc duvida dos malefícos que esta substância acarreta à saúde, pesquise no google. Lá há várias matérias sobre pesquisas recentes que comprovam que FUMAR MACONHA É PREJUDICIAL AO CÉREBRO.
    E Para terminar,PODE TIRAR O SEU CAVALINHO DA CHUVA, PORQUE PARA QUE UMA LEI DESSAS SEJA APROVADA NO BRASIL, PRECISARIA HAVER UM PLEBISCITO. E TODAS AS PESQUISAS APONTAM QUE A MAIORIA ESMAGADORA DA POPULAÇÃO É VEEMENTE CONTRA A LIBERAÇÃO DE QUALQUER DROGA......ESQUECE, MEU AMIGO. VC VAI TER QUE CONTINUAR PUXANDO O SEU CACHIMBO NA CLANDESTINIDADE. SÓ NÃO FAZ ISSO PERTO DE MIM, NÃO! TÁ BEM ASSIM ?

    PS: Acredito que o Rafael não dissertou sobre as demais substãncias tidas como lícitas e que tb podem trazer males à saúde, porque o tema era DESCRIMINALIZAÇÃO DA MACONHA. Isto não quer dizer que ele seja a favor das mesmas.
    Vamos por partes, porque já é difícil para algumas pessoas entenderem um texto simples, onde só se aborda um tema, imagina se ele ficar estendendo a discussão para assuntos mais complexos, onde se fará necessário o mínimo de discernimento para poder acompanhar.


    RAFAEL, DESCULPE HAVER TOMADO A PALAVRA, MAS NÃO PUDE ME CONTER!

    ABÇS

    ResponderExcluir
  7. Agradeço a opinião dos leitores, o texto realmente fala sobre os problemas da legalização da maconha e seus malefícios.

    Mas também todos sabem sobre os problemas também relacionados ao consumo e legalização do alcool na sociedade. Quantas vidas perdidas, quantos problemas psicológicos e maternos.

    Claro que não vamos criar um debate para criar leis que proíbam o consumo de bebidas, mas podemos evitar futuros problemas relacionados à maconha e outras drogas (muito pior que uma cerveja ou vinho), porque estamos falando de uma sociedade com pessoas e vidas. Por isso não se pode comparar bebidas com drogas, são dois fatores totalmente diferentes que partiram de uma mesma raiz.

    Não há lógica em defender o fato exposto sobre as grávidas que fumam, usando dados das que consumem álcool. Um problema não lava o outro.

    Opiniões devem ser respeitadas, mas pelo menos, atualmente, a maior parte da sociedade brasileira é contra a essa proposta. E caso fosse aprovada eu tenho mais que certeza que a nossa sociedade se arrependeria amargamente.

    Eu estava em Brasília há uns dias e vi adolescentes fumando maconha em um shopping (CONIC) com vista para o Congresso Nacional em plena luz do dia. Olha que estamos em tempos que a maconha não é legalizada. Você acha mesmo caso seja legalizada as pessoas fumariam em locais restritos? Não tem como comparar um caso europeu com o Brasil, porque são países totalmente distintos.

    ResponderExcluir
  8. Vc é um idiota de bosta, seu crianção, creça e apareça, não tens condiçoes para fazer esse comentário seu otário, me arrependo profundamente de ter perdido meu tempo lendo essa coluna de merda!

    ResponderExcluir
  9. As pessoas tem que parar de achar que podem dizer o que outros podem ou não fazer. As maconha tem sido vendida mesmo existindo uma lei num papel que diz que é proibido. Cada um faz o que quiser, desde que não prejudique o outro. A maconha, que é o maior consumo, é o que movimenta o comércio desses tipos de produtos, que muitos vendem mas são perseguidos. Tudo tem seu lado bom e seu lado ruim. A finalização da perseguição será muito melhor. Não existirá mais o que chamam de tráfico, bandido e bala perdida que é tudo por causa da perseguição contra esse comércio legítimo. Ingênuo é quem pensa que já não tenha gente fumando maconha em tudo que é canto. É só parar olhar...Só não está tão visível porque justamente estão sendo perseguidos.

    ResponderExcluir
  10. É muito infantil acreditar que liberando a maconha, acabarão os traficantes. Se não acabou na Holanda, muito menos no Brasil. Só, apenas, serão dois problemas a serem solucionados com o crescimento dos dependentes químicos, tudo por iludidamente acreditarem em teorias vagas de políticos que não sabem do que falam e agem com total egoísmo para criarem um país hipócrita onde os cidadãos fingem que os problemas são coisas normais, assim como já fazem quando fingem que as favelas não são lá grandes problemas urbanos.

    Claro que seria muito bom acabar com os traficantes aqui no Rio de Janeiro, mas é estupidez achar que só liberando as drogas que eles cairão do "poder". O mínimo para se chegar esse ponto seria liberar todas as drogas incluindo o seu cultivo, e depois ver o Brasil se afundar na imagem do país dos drogados, fingindo, assim como na Holanda, que tudo está bem com os traficantes que ainda rondam o país e o fato de ver o país se afundando, criando uma política de liberação e acordo com os traficantes com status.

    Só fazer o mínimo de estudo para ver que é uma estapafúrdia pensar em tal atrocidade. Eu não vejo isso como infantilidade porque eu apresentei mais fatos concretos do que Gabeira e Cabral ou qualquer outro que defendem a legalização por questões ilusórias.

    ResponderExcluir
  11. O que é idiotisse é ver que os países que liberaram a maconha viram a criminalidade aumentar e ter a esperança de que no Brasil seja diferente. Para mim isso já não é esperança, é ser trouxa mesmo. E eu não entederia porque essa seria uma má coluna, já que não apresentei teorias uma vã teoria e sim fatos comprovados e até cientificos

    ResponderExcluir
  12. Meu deus, mas você esta fora do contexto real das coisas cara... Eu fui a Holanda, o que acontece por lá é que não se permite o fumo de maconha nas ruas, somente em coffeeshops, e NÃO, as pessoas não fumam nas ruas, uma vez que são penalizadas caso o façam. O projeto de descriminalização é feito para consumo indoor, assim como Espanha e Portugal já descriminalizaram a maconha.

    Quanto ao número de traficantes aumentar ou diminuir, isso deve ser estudado sobre uma perspectiva diferente. Uma vez que caso senhor não saiba na Holanda os niveis de criminalidade DIMINUIRAM (http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=295411) embora o numero de traficantes tenha aumentado segundo você embora não confio na sua fonte.

    A legalização da maconha é vista sob uma perspectiva PRECONCEITUOSA, uma vez que a mídia expões unilateralmente suas opiniões sobre a mesma. Agora eu quero ver o rebú que iriam tocar se a sua cervejinha de sexta a noite fosse proibida.

    Gostaria de responder também ao Luis Felipe.
    Me assusta a falta de critério nos seus fracos argumentos... São diversos estudos que provam que o uso da maconha não ''queima neuronios'' ou qualquer tipo de absurdo proposto por você, existem outros estudos que mostram que seu uso é maléfico. Ou seja há uma infinidade de estudos divergentes sobre o assunto, da mesma forma que alguns dizem que o uso de alcool é prejudicial, existem estudos que comprovam que moderadamente pode ser benéfico.

    Importante também que eu momento algum eu atingi o senhor Luís. Dessa forma fica inadimissivel você me atingir dessa forma. Se eu fumo ou não nao lhe convém, alias em momento algum citei aqui se fumava ou não. A questão como VOCÊ MESMO disse é a descriminalização da Maconha e não se um ou outro fuma.

    Outra coisa muito pertinente. Esse blog é muito interessante porém ele mascara o outro lado da coisa, não só com esse post,mas como com diversos outros. Proponho posts mais democráticos e não expostos de forma unilateral.

    Atenciosamente
    Ivan

    ResponderExcluir
  13. Tem um jeito de diminuir a tráfico, é as autoridades deixarem de ser hipócritas e meter tudo quanto é viciado na cadeia.
    O outro aí em cima diz que cada um tem o direito de fazer o que quer, contando que não prejudique ninguém, para, logo em seguida, dizer que é justamente a venda dessa bosta que movimenta a maior parte do tráfico.
    Ô, MEU CUMPADI, DÁ PARA VC SER MAIS COERENTE, DÁ? Se essa porcaria é responsável pelo tráfico, é óbvio que ela prejudica, e muito, à toda sociedade!
    E vai se ferrar que aqui no Brasil o buraco é mais embaixo e vagabundo nenhum vai respeitar lei alguma que restrinja os lugares onde possa ser consumida essa porcaria. ESSA É BOA, SE O CARA NÃO RESPEITA A LEI QUE PROÍBE FUMAR, VAI RESPEITAR LIMITAÇÃO DE ÁREAS ?....AHHH, FALA SÉRIO....E TEM MAIS: VCS NÃO TÃO PREOCUPADOS SE VAI DIMINUIR VIOLÊNCIA OU NÃO, VCS QUEREM É FUMAR ESSA PORCARIA SEM SEREM IMPORTUNADOS. EU SINTO PENA DE VCS, MANÉS, QUE DEVEM TER UMA VIDA CHEIA DE FRUSTRAÇÕES E PRECISAM BUSCAR ALGUMA FUGA DA REALIDADE! POBRES COITADOS SÃO VCS QUE PRECISAM SE DROGAR PARA ENCARAR A VIDA DE FRENTE !
    E SÓ UM PARÊNTESE: ESTÁ SENDO LARGAMENTE DISCUTIDO EM PAÍSES COMO A HOLANDA, QUE LIBERARAM O USO DESSAS PORCARIAS, LEIS QUE RESTRINJAM AINDA MAIS, OU A VOLTA DA PROIBIÇÃO, POIS CHEGARAM À CONCLUSÃO DE QUE A DISCRIMINALIZAÇÃO TROUXE MAIS DANOS DO QUE BENEFIOS. MAIS GASTOS COM SAÚDE, AUMENTO DOS CASOS DE SUICÍDIOS, VIOLÊNCIA FAMÍLIAR E OUTRAS MAZELAS QUE ANTES ELES NÃO SOFRIAM TANTO!

    ResponderExcluir
  14. E A CANTILENA DE QUE A MACONHA FARIA MAIS BEM DO QUE MALÀ SAÚDE, NÃO PASSA DE BALELLA, SENÃO VEJAMOS:

    "Você já deve ter ouvido algum defensor da maconha dizer que fumar um ou dois baseados por dia não faz mal a ninguém. Porém, um estudo realizado na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) mostra que mesmo usuários leves da droga podem ter danos em funções do cérebro, especialmente se tiverem começado a fumar cedo. E o pior: os prejuízos permanecem mesmo depois que a pessoa abandona o hábito.


    A pesquisa avaliou 173 usuários crônicos de maconha e comparou com um grupo de 55 não usuários como controle. Dos consumidores de maconha, 49 tinham iniciado precocemente (antes dos 15 anos). A idade dos participantes variou entre 18 e 55 anos e o grupo fumava, em média, 1,8 baseado por dia.


    O objetivo foi avaliar os danos gerados pela maconha na chamada "função executiva" do cérebro, aquela que permite processar e organizar novas informações que necessitam de planejamento, iniciativa, memória operacional, atenção sustentada, inibição dos impulsos, fluência verbal e pensamento abstrato. Para avaliar os efeitos da droga, foi aplicada uma série de testes cognitivos. Um deles, por exemplo, envolvia citar palavras começadas em "s" em um minuto.


    Quanto mais cedo, pior


    Segundo a autora da pesquisa, a neuropsicóloga Maria Alice Fontes, os prejuízos no grupo que consumia maconha foram expressivos em relação ao controle. E ficou claro que os danos são ainda maiores entre os usuários que começaram a fumar precocemente. "O processo de maturação do cérebro vai até os 18, 19 anos, por isso começar antes dos 15 é muito prejudicial", explica.


    Outro fato constatado pelo estudo é que os déficits produzidos pela maconha são acumulativos e permanentes – os participantes do estudo também foram avaliados após um período de abstinência. Segundo a pesquisadora, o próprio prejuízo da droga sobre o controle do impulso faz com que os usuários acabem sofrendo recaídas ao tentar abandonar o hábito.


    Fontes explica que todas as pessoas possuem um sistema endocanabinoide, ou seja, produzem uma espécie de "maconha" natural do organismo, chamada anandamida. Ao consumir a droga, esses receptores são preenchidos, o que causa uma espécie de conflito nas células. Com o tempo de uso, esse desequilíbrio torna-se permanente e o corpo deixa de produzir seu próprio canabinoide.


    A pesquisa, apresentada como tese de doutorado pelo Laboratório de Neurociências Clínicas da Unifesp, deve ser publicada na revista British Medical Journal"

    E EU JÁ DISSE, PARA A DISCRIMINALIZAÇÃO SER APROVADA NO BRASIL, SÓ POR MEIO DE PLEBISCITO. PORTANTO, SEM CHANCE, PORQUE A MAIORIA ESMAGADORA DO POVO BRASILEIRO É VEEMENTE CONTRA!

    ResponderExcluir
  15. E A CANTILENA DE QUE A MACONHA FARIA MAIS BEM DO QUE MAL À SAÚDE, NÃO PASSA DE BALELA, SENÃO VEJAMOS:
    Você já deve ter ouvido algum defensor da maconha dizer que fumar um ou dois baseados por dia não faz mal a ninguém. Porém, um estudo realizado na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) mostra que mesmo usuários leves da droga podem ter danos em funções do cérebro, especialmente se tiverem começado a fumar cedo. E o pior: os prejuízos permanecem mesmo depois que a pessoa abandona o hábito.


    A pesquisa avaliou 173 usuários crônicos de maconha e comparou com um grupo de 55 não usuários como controle. Dos consumidores de maconha, 49 tinham iniciado precocemente (antes dos 15 anos). A idade dos participantes variou entre 18 e 55 anos e o grupo fumava, em média, 1,8 baseado por dia.


    O objetivo foi avaliar os danos gerados pela maconha na chamada "função executiva" do cérebro, aquela que permite processar e organizar novas informações que necessitam de planejamento, iniciativa, memória operacional, atenção sustentada, inibição dos impulsos, fluência verbal e pensamento abstrato. Para avaliar os efeitos da droga, foi aplicada uma série de testes cognitivos. Um deles, por exemplo, envolvia citar palavras começadas em "s" em um minuto.

    ResponderExcluir
  16. CONTINUANDO:
    Quanto mais cedo, pior


    Segundo a autora da pesquisa, a neuropsicóloga Maria Alice Fontes, os prejuízos no grupo que consumia maconha foram expressivos em relação ao controle. E ficou claro que os danos são ainda maiores entre os usuários que começaram a fumar precocemente. "O processo de maturação do cérebro vai até os 18, 19 anos, por isso começar antes dos 15 é muito prejudicial", explica.


    Outro fato constatado pelo estudo é que os déficits produzidos pela maconha são acumulativos e permanentes – os participantes do estudo também foram avaliados após um período de abstinência. Segundo a pesquisadora, o próprio prejuízo da droga sobre o controle do impulso faz com que os usuários acabem sofrendo recaídas ao tentar abandonar o hábito.


    Fontes explica que todas as pessoas possuem um sistema endocanabinoide, ou seja, produzem uma espécie de "maconha" natural do organismo, chamada anandamida. Ao consumir a droga, esses receptores são preenchidos, o que causa uma espécie de conflito nas células. Com o tempo de uso, esse desequilíbrio torna-se permanente e o corpo deixa de produzir seu próprio canabinoide.


    A pesquisa, apresentada como tese de doutorado pelo Laboratório de Neurociências Clínicas da Unifesp, deve ser publicada na revista "British Medical Journal

    E É COMO EU DISSE: NÃO ADIANTA, PORQUE SÓ POR MEIO DE PLEBISCITO UMA LEI COMO ESSA PODERIA SER APROVADA NO BRASIL, PORTANTO, SEM CHANCE; POIS O POVO BRASILEIRO É VEEMENTE CONTRA!

    ResponderExcluir
  17. É rapaz... realmente o senhor não consegue ser civilizado... engraçado o seu uso de caps lock. O senhor está gritando? hahahaha

    Meu caro Luís... Fico me indagando, com o seu comentário, ''aqui é brasil, o buraco é mais embaixo...''. Só que atitudes como essa só demonstram que são cidadãos como você os menos civilizados, uma vez que demonstra e compartilha a incapacidade de se demonstrar no minímo educado.

    Você não enxerga que essa ''bosta'' era usada desde anos antes de cristo e foi banalizada nos anos 30 nos EUA. A criminalização da mesma não é a solução até porque não evita o seu consumo, e diria que até prolifera o consumo.

    Quanto a erva ser prejudicial à saúde, eu me pergunto como o senhor se posicionaria uma vez que a maconha tem seu uso medicinal permitido nos EUA. Ou seja você sequer conhece o assunto. Pelo amor do pai...

    Outra coisa que você se esquece... A pessoa que usa maconha não necessariamente pode adquiri-la por intermedio do senhor traficante. Já que se trata de uma PLANTA (sim daquelas que você coloca a sementinha na terra e milagrosamente ela cresce), você pode simplesmente cultiva-la.

    Dessa forma diversos argumentos seus vão pro saco. Eu sinceramente já não to mais afim de discutir com você sobre isso, uma vez que você se mostrou como uma pessoa incivilizada, incapaz de ter uma discussão saudavel que possa resultar em bons frutos.

    Atenciosamente
    Ivan

    ResponderExcluir
  18. É uma pena que tenha se tornado esse poço de clichês e raiva infundada... parece que as pessoas querem reforçar a falta de argumentos sólidos com gritos...

    Não vou expressar minha opinião particular, farei melhor, vamos aos fatos, afinal contra fatos não há argumentos, não é?

    Se a Prop 19 tivesse passado (lei que liberaria Cannabis para fins recreativos indoor na California) isso teria gerado um LUCRO de US$1.4 Bilhão AO ANO! Imagine se fosse num país continental como o Brasil?

    Se a maconha fosse liberada, teriamos grandes companhias que produziriam cigarros da mesma industrializados, como existia no Brasil até o fim do século XIX.

    Como foi dito, se o brasileiro não respeita mesmo sendo proibido, qual a diferença de liberar pros que já fumam? Me parece somente um mercado em potencial inexplorado. Esse dinheiro poderia ser usado para contruir centros de reabilitação, criar pesquizas mais amplas sobre o assunto e politicas publicas de prevenção, assim como há com o Tabagismo e com o Alcoolismo. Me parece uma relação Ganha-Ganha, não?

    Pessoas que não fumam, deveriam ser as primeiras a querer a legalização, pois você diminui a criminalidade, acaba com o tráfico (e cria um mercado consumidor oficial), gera LUCROS para o estado com algo que já acontece, pode gerar dados para estudos científicos e se não quiser comprar e fumar, ninguém o obrigará!

    O uso da maconha, altera seu estado normal, mas sinceramente, não vejo diferenças disso para um bebado! A maior diferença, é que já vi muitos bebados querendo briga, mas gente que tinha fumado maconha querendo arrumar briga, confesso que nunca vi (não nego a existencia).

    Não entendo porque tanta raiva contra essa planta, de verdade, se você é contra essa mudança de estado e entorpecimento mental, comece a militar contra as bebidas alcoolicas também, se fizer isso, ganhará meu respeito.

    Se fizessemos como o Luiz propos, e colocassemos na cadeia todos os fumantes de maconha, alguém enxerga isso como solução? Pra mim prender alguém, é isolar um individuo incapaz de sobreviver em sociedade. Você considera o Steve Jobs, criador da Apple como incapaz? Arnold Shwarzenneger, Eduardo Suplicy, Megan Fox, Brad Pitt, Michael Phelps, Cameron Diaz e tantos outros? Lotar as cadeias, gerando mais gastos pro estado e privando seres humanos de seu maior bem - a liberdade - é a solução mais viável para alguém que "OUSOU" queimar uma planta?

    Acho que tem muita gente que acha que todos que fumam maconha usam dreads, fazem artesanato pra sobreviver e falam arrastado...

    Sinceramente,

    Rafael Caliari

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Eu sou a favor da legalização da maconha, claro que tudo tem seus pontos negativos, mas nesse assunto acho que os pros pesam mais. Não desmentindo os dados que você citou a cima, mas a maconha também possue seus benefícios para a saúde (uma vez li que era apenas para os paixes baixos da europa por causa da temperatura), e a maconha não é uma droga pesada, que causa vício generalizado como o crack que é muito mais devastador, a maconha é como um cigarro.. Não sou a favor de nenhum vício, acho que qualquer um deles é ruim, como sempre diz minha mãe, tudo em exagero faz mal. A liberalização ajudaria a diminuir o número de traficantes, apesar desse não ser o nosso maior problema no Rio, temos milicias, e sem o tráfico, os bandidos iriam logo substituir para outra forma de ganhar dinheiro... mas dificultaria muito mas as coisas para eles. Como sempre digo, a base de tudo é educação. Mas acho que as pessoas devem ter a liberdade de usarem o que quiser quando cientes dos danos, e repetindo, não é uma droga pesada. E outro ponto, sobre como o brasil será visto, eu realmente acho um absurdo o fato dessa visão existir, por que os países da europa são muito mais promíscuos, e os brasileiros muito mais reservados a moda antiga, então não sei o porque disso existir, e isso é algo comprovado já por pesquisar sobre vários aspectos.

    ResponderExcluir
  22. Ivan e Rafael, ou vcs são hipócritas ou ingênuos. Não, talvez seja pior: Vcs pensam que o restante do mundo é burro!
    Ivan, acho que quando vc tomou conhecimento de que a maconha estava sendo usada na terapêutica de alguns pacientes, eu que nem me interesso pelo assunto, já sabia disso hà muito tempo!
    Já morei no norte da Califórnia, cidade de Modesto.Aliás, minha ex-mulher e filho ainda moram lá!
    Só que vc esquece de dizer que seu uso só é recomendado em casos muito especiais, quando não há muito mais o que fazer e, entre deixar o paciente sofrer com as enormes dores de um câncer, por exemplo, e permitir que ele use a maconha para tornar essas dores pelo menos suportáveis, é lógico que vai se optar pelo uso da maconha. Neste caso, até eu seria a favor. Porém, notem bem, a maconha é usada mais como paliativo e não como cura. Mas vcs gostam de vender a ideia de que ela faz bem. Isto é mentira.
    Rafael,vc vive em que mundo, meu amigo?
    Quer dizer que o governo poderia arrecar hum bilhão e quatrocentos milhões com a arrecadação de impostos sobre a comercialização da maconha? Para início de conversa, de onde vc tirou esses índices? Dá para citar a fonte?
    E mesmo que fossem 14 bilhões, com certeza a despesa que o governo teria para tratar os malefícios e os prejuízos à sociedade não compensariam!
    O Brasil não está precisando arrecar mais impostos, mas, sim, gerir melhor os recursos que já dispõe, que não são poucos.
    É o que eu digo, não adianta ninguém ficar gastando o latim aqui, porquê vcs já estão com a cabeça feita ( sem trocadilho ) e nem ouvem os argumentos. Vcs querem é fumar o baseado de vcs e que se dane o resto.
    Dizer que a legalização da maconha vai diminuir o tráfico é simplório demais. Quer dizer que vão parar de traficar cocaína, crack e sei lá mais o quê?Por acaso vcs acham que traficante vai ficar no prejuízo? Eles vão procurar compensar de alguma forma.
    O que tem que ser feito é educar as crianças desde cedo para que elas aprendam,através de exemplos,que isto é coisa de mané!
    Vcs acham que se um pai levar seus filhos para visitarem clinicas de reabilitação para dependentes, eles vão querer entrar nessa?
    Só se forem babacas.
    O problema de vcs é que sempre pensam que nunca vão se viciar, mas tanto isso é verdade que ficam brigando para poderem fumar essa porcaria, pq não conseguem mais viver sem fazer uso dela!
    Mas querem saber da verdade? Eu também acho que cada um tem o direito de fazer aquilo que quer da própria vida, contando que não prejudique ninguém.
    Por tanto,se a maconha não tivesse cheiro e eu não fosse obrigado a ficar sentindo o aroma fedido dela vindo da casa de meu vizinho, em um jogo de futebol ou em um show de rock, tudo bem! Mas não é só, se eu pudesse ter a certeza de que um cara vai fumar seu baseado e não vai molestar ninguém; não vai cometer nenhuma violência, porque tá doidão e se achando o ban-ban-ban; não haveria problema algum!
    Se eu acreditasse que quando eu fosse à praia com meus filhso e minha mulher e um grupinho acendesse o seu charutão na barraca ao lado e eu pedisse que apagassem e eles respeitariam, NOSSA SENHORA, aí eu não teria nada , mas nada mesmo,contra !
    Só que não é assim que a banda toca, vcs sabem bem disso.
    Enfim, é o que eu disse, lá em cima, não espero convencer nenhum de vcs com esse meu discurso, pois sei que tá entrando por um lado e saindo por outro. Apenas não posso ver vcs falarem inverdades e me omitir!
    Fiquem em paz!
    FELIZ NATAL A TODOS
    E JUÍZO, GALERA.
    SAIAM DESSA. PROCUREM RESOLVER OS PROBLEMAS DE VCS, EM VEZ DE FUGIREM DELES.
    FELIZ 2011, TAMBÉM!

    ResponderExcluir
  23. Eu não tenho minha cabeça feita, e como bom academico, não vou fugir de nenhuma argumentação, nem muito menos me omitir. Eu acho que você é quem está com a "cabeça feita".

    Eu vivo no mesmo mundo que você, rapaz... por mais difícil que possa ser imaginar.

    Ser simplório é dizer que todo o mal que a maconha causa a sociedade é o cheiro que te incomoda e a falta de educação dos usuários, até pq o cheiro do cigarro também me incomoda, e eu não milito contra. Em ambos os casos, estamos lidando com o fator HUMANO, seja ele usuário de cigarros, bebidas ou maconha.

    Mais uma vez, você se mostrou preconceituoso, de verdade, eu não preciso disso para fugir de nada, acho que a maconha tem seu valor recreativo, assim como o alcool. Repito que DESCONHEÇO casos de pessoas que estivessem sob a influencia de maconha que fizeram as atrocidades acima citadas, que mais se assemelham a usuários de alcool e outras drogas como o crack.

    O que eu acho, e como todo "achismo" é impreciso, não posso dar certeza, ´que os usuários que você teve contato, são sim pessoas desregradas, que precisam fugir da realidade ou mesmo usar como desculpa, mas isso eu também encontro em usuários de alcool.

    Citei exemplos de pessoas que são modelos em suas profissões, o que foi convenientemente ignorado por você.

    Os dados que eu citei, li so site da Reuters, mas infelizmente não achei o link pra lhe enviar, aconselho que procure esse número no google e verá que ele se confirma.

    Não que eu precise embasar nada, mas sou empresário, tenho atualmente duas empresas que gerencio e cuido com toda responsabilidade, tenho uma casa, bens e compromissos, que de nenhuma maneira negligencio, seja pelo motivo que for.

    Espero que você veja que o Brasil, apesar dos problemas de gerir o dinheiro que tenho que concordar, não está em posição de negar a arrecadação CONSIDERÁVEL que a taxação de algo que - repito - já é vendida e consumida ilegalmente, traria.

    Legalizar traria algum novo mal a sociedade além dos que já existem, ou simplesmente solucionaria alguns? Fica a dúvida.

    Abraços,

    Rafael Caliari

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  25. Bem, eu apresentei solidos argumentos cientifícos e sociais que comprovam totalmente que a liberação das drogas será totalmente negativo ao país, incluindo a opinião de países que liberaram a maconha. Se você ainda é a favor da liberação das drogas e da queda da moralidade no Brasil, não há duvidas que provavelmente também é um usuário (ou simpatizante), logo o tal "mané" é você. Até por não conseguir falar coisas lógicas, porque uma base em vários argumentos de experts no assunto certamente não é uma m*

    ResponderExcluir
  26. quanta besteira...
    além de ufanista é reacionário...

    ResponderExcluir
  27. assista, Cortina de Fumaça e se informe um pouco (além das citações de contexto reacionário, como Veja e outras...)
    um link: http://pesayahuasca.blogspot.com/2011/04/cortina-de-fumaca.html

    ResponderExcluir

Clique aqui para deixar um comentário. Caso você não tiver uma conta Google, assine o seu nome abaixo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+