domingo, 22 de agosto de 2010

Menos Blindagens no Rio de Janeiro

UPP reduz procura por blindagens no Rio de Janeiro

http://www.blackjack3d.net/lw-gallery/tunel01.jpg

A instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em várias comunidades já exerce influência no mercado de blindagem arquitetônica. Nos último meses, algunss clientes em áreas recém pacificadas têm cancelado pedidos. A Escola Alemã Corcovado, em Botafogo (Zona Sul), por exemplo, que fica localizada nos limites da Favela Santa Marta, desistiu de blindar seus vidros depois que a comunidade recebeu sua UPP, em dezembro de 2008.

O representante comercial no Rio de Janeiro da EMS Blindagens Arquitetônicas, Roberto Calzolari, afirmou que a UPP implantada há um ano nas comunidades da Babilônia e do Chapéu Mangueira, no Leme (Zona Sul), implicou na desistência de pelo menos um comprador.
– Um cliente que blindaria um apartamento acabou desistindo da instalação – revela Calzolarie, que, apesar disso, observou que a venda desse tipo de blindagem aumentou 34% no primeiro semestre de 2010 quando comparada ao mesmo período do ano anterior.
O gerente nacional de vendas da Blindaço Blindagens Arquitetônicas, Leonardo Tahan, também teve prejuízo com as UPPs.
– O cliente já tinha acertado tudo, inclusive elaborado o projeto. Mas, depois da instalação de uma UPP próxima à sua casa, ele desistiu da ideia – disse o funcionário da empresa responsável pela maior blindagem arquitetônica feita no Brasil, no prédio do Centro de Convenções Sul América, na Cidade Nova, onde foram instalados 5 Km² de vidro blindado.
Situada às margens da Avenida Brasil, na altura de Manguinhos, e cercada por favelas, a Fundação Oswaldo Cruz blindou, no início de 2008, as janelas da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp), depois que 16 tiros atingiram a instituição em 2006 e outros dez projéteis em 2007.
– Blindaram pois não têm para onde se mudar – justificou Cristiano Vargas, da Vault Engenharia para Ambientes seguros, responsável pela blindagem de o 1,6 Km² de vidros.


Quem blinda carros

A Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin) traçou um perfil profissional dos compradores de veículos à prova de balas em todo o país:

Profissão

Executivos e empresários: 71%

Outros: 16%

Juízes: 5%

Políticos: 4%

Artistas: 4%

Sexo

Homens: 67,5%

Mulheres: 32,5%

Extraído de Jornal do Brasil.
Publicado nesse blog em 22 de Agosto de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário. Caso você não tiver uma conta Google, assine o seu nome abaixo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+