sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Por um Rio de Janeiro sem favelas e mais seguro

Governo cria plano para ocupar 37 Favelas da cidade do Rio de Janeiro

http://farm1.static.flickr.com/194/495223954_966fe5ecf7_o.jpg


A favelização é o maior problema da cidade do Rio de Janeiro, responsável também pela falta de segurança, uma certa desvalorização da economia e uma visão negativa da cidade.

Há um tepo, a prefeitura e o governo estadual criou as Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) para combater os traficantes das favelas do Rio.

As UPPs já ajudaram a combater o tráfico em favelas como as de Botafogo, Realengo, Mangueira, Leme e Cidade de Deus. A Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro deseja extender este programa para outras 37 favelas da cidade do Rio de Janeiro.

É o caso da Vila Vintém, em Padre Miguel, onde o terreno da Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel, dará a um posto da Polícia Militar e vários projetos do governo estadual e municipal, como creche e uma escola de música. A grande escola de samba carioca irá para um terreno bem maior na Avenida Brasil, junto com uma Vila Olímpica de grande porte.
A polícia já mapeou a favela de Padre Miguel (localizada em um dos melhores bairros da Zona Oeste) e possíveis rotas de fugas dos bandidos. As casas da favela serão mudadas e tornar-se-ão residências de alvenaria.

Já no terreno da futura pacificação da favela do Batan (Realengo) haverá duas quadras, campo de futebol e pista de skate.

Mas, entre outras favelas da cidade que receberão o mesmo apoio, desde Pavão-Pavãozinho (Copacabana) à Vila Aliança (Bangu).


Todas as 37 favelas são controladas por traficantes, mas futuramente haverá também projetos para favelas controladas por Milícias. O limite máximo para a pacificação destas favelas é 2016.

Abaixo encontra-se o mapa de todas as favelas da cidade que farão parte do programa:


http://odia.terra.com.br/portal/rio/fotos/09/11/05_info_comunidades_575x476.jpg


Texto escrito e postado por Rafael Oliveira, 07 de Novembro de 2009
Tabela extraída do site O DIA.
Foto da Favela de Botafogo

7 comentários:

  1. Adorei seu blog! Voltarei mais vezes!!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá Bruna. Seja bem vindo ao nosso Blog, agradeço pelo elogio e o apoio e sinta-se a vontade e espero que passe suas expectativas.

    ResponderExcluir
  3. Rafael
    Gosto muito do seu blog,porém vejo que as vezes você é infeliz nos seus comentários.Como por exemplo na afirmação de que a favelização é o maior problema do RJ.Não fale absurdos,uma vez que na favela mora gente trabalhadora que sustenta a economia e a força de trabalho da cidade.Meça suas palavras nos próximos posts.

    Atenciosamente
    Ivan SIqueira

    ResponderExcluir
  4. Oi Ivan, eu particulamente ainda acho que a favelização é o maior problema do Rio. Mas em nenhum momento eu disse que o morador da favela é o maior problema do Rio. Fato o qual, na minha opinião, a favelização é um problema governamental e não individual (ou de um certo grupo como os que moram na favela).

    A favelização no Rio chegou nesse ponto graças a falta de fiscalização da prefeitura e problemas das três esferas do governo em não levar a sério o principal ponto da constituição: O Combate a pobreza.

    Haver favelas em megacidades como Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo é uma vergonha, porque é a prova da falha de um governo que tem como principal dever: O bem estar da população, um lugar dígno para morar (Principalmente levando em conta o altissimo imposto que os moradores destas três cidades pagam), educação de qualidade para todas as crianças e adolescentes, além de um salário que seja o suficiente para suas despesas básicas.

    Graças a essa falta de resposabilidade, houve este crescimento da violência na cidade e eu acredito que dando um lugar digno e não marginalizado a uma pessoa é o inicio de um novo meio que ajudará a construir a personalidade e orgulho de casa um.

    E eu tenho nada contra a quem mora em favelas, fato o qual que eu faço (e fazia) parte de ONGs que buscam o apoio aos moradores de algumas favelas (e zonas pobres) da cidade, não através de esmolas, mas de atitudes.

    ResponderExcluir
  5. Mas agradeço o seu comentário e apoio o seu ponto de vista, que pelo meu ver, é o mesmo do meu.

    ResponderExcluir
  6. oi rafael meu nome é sheila e gostaria de saber se padre miguel é uma favela do riode janeiro desde ja muito obrigado por me responder e adoeri seu blog espero que continue progredinto e clarecendo minhs duvidas

    ResponderExcluir
  7. Olá Sheila. Padre Miguel é um bairro da zona oeste do Rio de Janeiro. Em geral é um bairro de classe baixa (e médio-baixa) onde cada rua conta uma história.

    Caso você morar próximo a Avenida Santa Cruz chega a ser um bom bairro para se viver com a família, com um bom comércio e fácil acesso a Realengo e Bangu. O bairro conta com ótimas escolas e faculdades, algumas até de referência.

    Claro que está longe de ser uma zona sul, barra ou zona norte.

    Já vi muita gente que elogia o bairro comparando a situação financeira da região. Mas tudo depende onde você irá morar.

    Há algumas favelas nesse bairro, uma destas que costuma ter tiroteiro (Eu não lembro o nome da favela). Mas Padre Miguel é um bairro extenso. Problemas assim acontecem em alguns bairros da zona oeste.

    Mas as favelas e a parte mais degradante está no outro lado da estação de trem. No lado principal há boas casas e uma boa vizinhança, claro que está longe de ser perfeita e do ideal, mas também não chega a ser uma favela. Essa região do bairro conta até com um bom policiamento e bom sistema de transporte.

    Mas Padre Miguel não é uma favela. Espero ter esclarecido sua dúvida.

    ResponderExcluir

Clique aqui para deixar um comentário. Caso você não tiver uma conta Google, assine o seu nome abaixo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+